PV quer que Sarney Filho se licencie do partido e declara independência em relação a governo Temer

(Reuters) - O PV anunciou nesta segunda-feira postura de independência em relação ao governo do presidente interino Michel Temer e sugeriu que o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, que é filiado ao partido, se licencie da legenda enquanto ocupar o cargo, disse o senador Álvaro Dias (PV-PR).

De acordo com o parlamentar, a decisão de adotar postura de independência e de não fazer parte da base aliada de Temer foi tomada por aclamação em reunião da executiva nacional do PV, realizada nesta segunda em Brasília.

"(O PV) deliberou, ainda pela manhã e por aclamação, adotar uma postura de independência em relação ao governo Temer, ou seja, o Partido Verde não participa da base aliada do governo", disse Dias na tribuna do Senado.

"Realmente Sarney Filho foi escolhido pelo presidente Temer para o Ministério do Meio Ambiente, mas não houve deliberação partidária. Foi uma escolha pessoal do presidente, e a sugestão que se fez hoje pela manhã, durante a reunião do Partido Verde, foi a da licença do ministro para que o partido possa se posicionar de forma mais confortável e coerente em relação ao atual governo."

O PV tem apenas Dias como senador e uma bancada de seis deputados federais.

A decisão do PV acontece no mesmo dia em que o senador Romero Jucá (PMDB-RR) anunciou que deixava o comando do Ministério do Planejamento até que o Ministério Público se manifeste sobre uma conversa entre ele e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, na qual Jucá teria sugerido um pacto para frear os avanços da operação Lava Jato.

(Por Eduardo Simões, em São Paulo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos