Depois de repórter espanhola, mais dois jornalistas desaparecem na Colômbia

Luis Jaime Acosta

Em Bogotá (Colômbia)

  • Divulgação

    A jornalista espanhola Salud Hernández Mora, sequestrada na Colômbia

    A jornalista espanhola Salud Hernández Mora, sequestrada na Colômbia

Dois jornalistas desapareceram em zona de conflito no nordeste da Colômbia quando cobriam o desaparecimento de uma repórter espanhola que, teme-se, teria sido sequestrada no fim de semana, disse o governo nesta terça-feira (24).

O canal de televisão Noticias RCN afirmou num comunicado que ocorrera "um possível sequestro" de um repórter e um cinegrafista na província de Norte de Santander, perto da fronteira com a Venezuela. O repórter é Diego Pablos, e o cinegrafista, Carlos Melo.

Os jornalistas estavam na municipalidade de El Tarra para cobrir o desaparecimento da colega Salud Hernández, que escreve para o jornal espanhol "El Mundo" e para jornais locais e foi vista pela última vez na região no sábado.

Os comandantes do Exército e da polícia irão para a província para conduzir a busca por Salud e os outros jornalistas, disse o presidente do país, Juan Manuel Santos, nesta terça-feira.

Fontes militares e a imprensa local têm especulado que rebeldes marxistas ou grupos criminosos operando na área podem ter sido responsáveis pelos desaparecimentos, mas o governo ainda não classificou o ocorrido como sequestros.

Três outros jornalistas que estavam na região para cobrir o desaparecimento de Hernández foram retidos durante um período curto de tempo por homens armados que se identificaram como integrantes do grupo rebelde Exército de Libertação Nacional (ELN) e depois foram soltos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos