Premiê chinês diz que reduzir excesso de capacidade é tarefa essencial em reforma da oferta

PEQUIM (Reuters) - O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, disse que a redução do excesso de capacidade na indústria continua sendo a principal tarefa para a realização da reforma do lado da oferta.

O governo está avaliando múltiplas maneiras de reduzir efetivamente os níveis de alavancagem e o alto endividamento de empresas em setores com excesso de capacidade, disse Li de acordo com um comunicado publicado no site do governo nesta terça-feira.

A China vai garantir que os trabalhadores que tiverem seus empregos afetados pela reestruturação nesses setores não ficarão desempregados, acrescentou.

A China prometeu lidar com os excessos de oferta que enfraquecem os preços nos principais setores industriais, e disse em fevereiro que vai reduzir a capacidade de produção de aço em 100 milhões a 150 milhões de toneladas, e a produção de carvão em 500 milhões de toneladas, nos próximos três a cinco anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos