Djokovic diz que preocupação com Zika tem que ser mais ampla

PARIS (Reuters) - O tenista Novak Djokovic pediu que as pessoas pensem nos brasileiros que estão tendo que viver com o surto do vírus Zika diariamente, em vez de se preocuparem em como a situação pode afetar aqueles que devem viajar para o Brasil para os Jogos Olímpicos do Rio em agosto.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) rejeitou um pedido no sábado para adiar ou alterar o local dos jogos do Rio após um grupo de 100 cientistas dizer que as novas descobertas sobre o Zika vírus tornam antiético seguir adiante com os jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A agência de saúde das Nações Unidas disse que manter os Jogos no Rio conforme planejado "não iria alterar significativamente" a propagação do Zika, que está ligado a defeitos congênitos graves.

"Honestamente, eu não sei mais o que pensar ... mas no momento eu estou planejando ir para os Jogos Olímpicos. Nada está mudando", disse Djokovic a repórteres no Aberto da França, no sábado.

"Cogitar cancelar os Jogos Olímpicos é impensável. Muitos atletas e pessoas planejaram com antecedência ... suas viagens e alojamento no Rio."

"Não devemos pensar apenas nas pessoas que vão ao Rio. E as pessoas que vivem lá, sabe? Não se fala muito sobre elas. Então eu acho que nós temos que olhar a partir de diferentes perspectivas a fim de chegar a uma conclusão certa."

A OMS aconselha as mulheres grávidas a não viajarem para áreas com o vírus Zika, incluindo Rio de Janeiro, além de recomendar que todos se esforcem para evitar picadas de mosquito e que pratiquem sexo seguro.

(Por Pritha Sarkar)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos