Autoridades fiscais francesas buscam 356 mi euros do Booking.com, mostra documento

PARIS (Reuters) - As autoridades fiscais francesas estão buscando 356 milhões de euros em impostos não pagos pelo Booking.com, uma unidade do Priceline Group, a mais recente multinacional a ser investigada na ampliação da repressão fiscal francesa em relação à evasão de impostos.

O Priceline Group disse que as autoridades fiscais concluíram recentemente uma auditoria de mais de dois anos nas contas do Booking.com entre 2003 e 2012, de acordo com um documento apresentado pela controladora ao órgão regulador de valores mobiliários dos Estados Unidos.

"Em dezembro de 2015, as autoridades fiscais francesas emitiram cobranças para do Booking.com de aproximadamente 356 milhões de euros, a maior parte dos quais representando multas e juros", disse o Priceline Group, em documento datado de 4 de maio e visto pela Reuters nesta quarta-feira.

As autoridades francesas dizem que o Booking.com tem uma sede permanente no país e estão buscando a recuperação de impostos sobre receitas e valor agregado não pagos, mostrou o documento.

Autoridades italianas também estavam analisando os pagamentos de impostos do Booking.com e podem considerar possíveis multas, acrescentou o Priceline no documento.

O Priceline Group disse que o Booking.com sempre cumpriu com as leis fiscais italianas e francesas.

(Por Yann Le Guernigou)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos