Obama critica promessa de Trump de voltar atrás com reformas de Wall Street

Por Jeff Mason

ELKHART, EUA (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, criticou a proposta de Donald Trump para enfraquecer as reformas de Wall Street e celebrou o seu próprio retrospecto econômico nesta quarta-feira durante viagem a uma cidade que ele visitou com três semanas de governo e que tem se recuperado do pior da recessão.

Os comentários de Obama em Elkhart, em Indiana, foram uma prévia dos argumentos que ele provavelmente fará durante a campanha contra o potencial candidato republicano a presidente dos EUA.

Obama não mencionou o nome de Trump, mas atacou as propostas do bilionário, particularmente a promessa de desmantelar a maior parte da regulamentação financeira Dodd-Frank.

"Como é que alguém proporia enfraquecer a regulamentação sobre Wall Street? Será que esquecemos o que aconteceu há oito anos?”, indagou Obama.

"A ideia de que você votaria por alguém que agora lhes permitiria voltar atrás para fazer a mesma coisa que quase quebrou a nossa economia não faz sentido. Eu não me importo se você é um republicano, um democrata ou um independente, por que você faria isso?”

Obama, que deixa a Casa Branca em janeiro, gostaria que um democrata o substituísse para garantir o seu legado em economia, saúde básica e mudanças climáticas.

Ao ir a Elkhart, o presidente buscou ilustrar o sucesso de suas políticas diante da oposição republicana.

A cidade tinha um desemprego que chegava a 19,6 por cento em 2009, disse a Casa Branca, e agora o índice é cerca de 4 por cento.

(Reportagem adicional de Timothy Gardner em Washington)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos