Presidente da Petrobras defende mudança em lei de exploração do pré-sal

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O novo presidente da Petrobras, Pedro Parente, defendeu nesta quinta-feira mudanças na lei que determina que a estatal seja obrigada a participar com um percentual mínimo de 30 por cento da exploração do pré-sal.

Durante cerimônia de transmissão do cargo, ele disse ainda que a legislação do jeito que está não atende aos interesses nem da companhia e nem do país. Segundo Parente, uma mudança na lei permitirá que o pré-sal seja mais bem explorado.

"Se a gente ficasse com obrigação financeira de participar (do pré-sal), dada a situação financeira da empresa, a gente teria que postergar (a exploração)", disse Parente.

Ele defendeu que a empresa tenha liberdade para escolher onde deseja entrar e não ser sempre obrigada.

O Senado aprovou em fevereiro projeto que desobriga a Petrobras de ser a operadora única e de ter participação mínima de 30 por cento nos consórcios formados para as explorações do petróleo da camada do pré-sal.

Mas ainda é necessária a aprovação pela Câmara.

Ele reiterou diversas vezes que a decisão sobre os preços de combustíveis da Petrobras é empresarial, refutando eventual interferência do governo nas discussões sobre o assunto, como ocorreu no passado.

(Por Marta Nogueira e Jeb Blount)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos