Argentina avalia se apoia uso de cláusula democrática contra a Venezuela na OEA e no Mercosul

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina disse nesta sexta-feira que está estudando os pedidos para o uso da cláusula democrática em relação à Venezuela nos âmbitos da Organização dos Estados Americanos (OEA) e do Mercosul e que não descarta a medida diante da crise política que vive o país produtor de petróleo.

Num encontro com jornalistas, o chefe de gabinete, Marcos Peña, afirmou que a Argentina não mudou a sua oposição, depois que opositores venezuelanos acusaram Buenos Aires de haver lhes retirado o apoio.

"Tanto para a cláusula do Mercosul quanto para a da OEA, não as descartamos de forma nenhuma, (mas) consideramos que neste momento a nossa maior contribuição em âmbito regional é promover um caminho de diálogo”, declarou Peña.

O secretário-geral da OEA, Luis Almagro, solicitou na terça-feira a convocação urgente de uma reunião para votar o uso da Carta Democrática contra a Venezuela, diante de indicações de que havia uma alteração na ordem constitucional do país.

(Reportagem de Nicolás Misculin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos