Premiê francês diz que rio Sena estabilizou após enchentes matarem 4 pessoas

PARIS (Reuters) - Enchentes que inundaram partes da França nesta semana, matando quatro e forçando milhares a deixarem suas casas, podem começar a aliviar com a estabilização do rio Sena, após este ter atingido um pico no sábado, disse o primeiro-ministro francês, Manuel Valls.

As inundações, as piores já vistas pela capital francesa desde 1982, obrigaram os famosos museus do Louvre e Orsay a mudarem obras e objetos de arte de lugar por segurança. Também houve interrupção do tráfego em diversas áreas.

O rio Sena subiu 6,10 metros na manhã de sábado e estava agora estável, segundo as autoridades. Em 1982, o rio subiu 6,18 metros.

"Parece que as coisas estão ficando mais calmas", disse Valls, acrescentando que a volta ao normal levaria dias.

Valls afirmou que quatro pessoas morreram nas enchentes e outras 24 ficaram feridas, além de 20 mil terem evacuado suas casas.

"Levará pelo menos uma semana para que o Sena volte ao seu nível normal", disse Bruno Jamet, hidrólogo no Vigicrues, órgão estatal que monitora os níveis de enchente. Ele acrescentou que o Sena ficará acima de 6 metros por diversas horas no sábado, antes de recuar durante o final de semana.

(Reportagem de Myriam Rivet e Bate Felix)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos