Mulher é morta a tiros durante saque na Venezuela

SAN CRISTÓBAL, Venezuela (Reuters) - Uma venezuelana morreu nesta segunda-feira após ser baleada no rosto quando saqueadores invadiram armazéns de alimentos no conflito mais recente no país sul-americano, disse a família da mulher.

Parentes da funcionária de hotel Jenny Ortiz, de 42 anos, afirmaram que ela morreu no hospital depois de ser baleada durante um conflito na noite de domingo em San Cristóbal, uma cidade perto da fronteira com a Colômbia, onde saques e protestos contra o governo têm ocorrido nos últimos meses.

A família, incluindo sua sogra Carmen Rosa, de 58 anos, que disse ter visto o incidente, alegou que um policial atirou em Jenny Ortiz.

As autoridades não comentaram a acusação, embora a polícia local tenha dito que criminosos armados haviam disparado sobre a polícia e uma investigação estava em andamento.

"Os armazéns estavam supostamente cheios de comida e as pessoas precisam de comida", disse Rosa à Reuters no necrotério onde estava sua nora, acrescentando que cerca de 500 moradores tinham ido até as instalações.

Quando as forças de segurança perseguiam algumas pessoas depois da confusão, "eles usaram um banco para se proteger, e um policial que estava perseguindo-os atirou nela. Eles atiraram no rosto", afirmou.

(Por Anggy Polanco)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos