Policial será indiciado por morte de mulher durante saque na Venezuela

CARACAS (Reuters) - Procuradores venezuelanos disseram nesta terça-feira que irão indiciar um policial que supostamente foi o responsável pelo ataque a tiros que matou uma mulher durante um saque no país gravemente afetado por crises.

A funcionária de hotel Jenny Ortiz, de 42 anos, morreu em um hospital na segunda-feira após ser alvo de tiros durante saque a armazéns de comida do governo na noite anterior em San Cristóbal, cidade perto da fronteira com a Colômbia. Ortiz foi alvo de tiros disparados por um policial, de acordo com parentes que disseram ter presenciado o incidente.

A procuradoria informou em comunicado que Jenny morreu na segunda-feira em San Cristóbal após ser atingida por tiros no rosto e cabeça. Um jovem de 13 anos também foi ferido no incidente.

Saques, linchamentos e protestos violentos tiveram um aumento neste ano, à medida que a crise econômica da Venezuela se aprofunda. O país de cerca de 30 milhões de habitantes sobre de escassez de comida e remédios, assim como a maior taxa de inflação do mundo.

O presidente Nicolás Maduro alega que seu país é vítima de uma "guerra econômica" liderada por adversários políticos com apoio dos Estados Unidos.

(Reportagem de Daniel Kai e Girish Gupta)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos