BC da China mantém projeção de crescimento mas prevê dificuldades

Por John Ruwitch e Laura Lin e Lu Jianxin

XANGAI (Reuters) - O banco central da China reduziu sua previsão de exportação nesta quarta-feira, prevendo uma segunda queda anual seguida, mas afirmou que a economia ainda vai crescer 6,8 por cento este ano.

O Bando do Povo da China também alertou em relatório que a investida do governo para reduzir os níveis de dívida e o excesso de capacidade poderia elevar os riscos de default de títulos e dificultar que as empresas levantem fundos.

Antes da reunião do Federal Reserve, banco central norte-americano, na próxima semana, o BC chinês disse que o ritmo do altas da taxa de juros nos EUA afetará o fluxo de capital mundial e as taxas cambiais de mercados emergentes, mas não citou o iuan.

"Desde de o começo deste ano, o ambiente econômico global e doméstico passa por uma série de mudanças", disse o banco central chinês em nota.

"Refletindo esses recentes acontecimentos, revisamos nossas previsões macroeconômicas da China para 2016. Comparada com as nossas previsões em dezembro do ano passado, mantivemos a nossa projeção básica para 2016 de crescimento real do PIB de 6,8 por cento", informou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos