EUA dizem que caça da China fez interceptação "arriscada" de avião espião

Por Idrees Ali e Ben Blanchard

WASHINGTON/PEQUIM (Reuters) - Um caça chinês fez uma interceptação "arriscada" de um avião espião dos Estados Unidos durante uma patrulha de rotina na terça-feira no espaço aéreo internacional sobre o mar do Leste da China, disse o Comando dos EUA no Pacífico, e Pequim voltou a exigir o fim dos voos de vigilância norte-americanos na região.

A interceptação envolveu dois caças de combate chineses J-10 e um avião de reconhecimento RC-135 da Força Aérea dos EUA, informou o comando em um comunicado.

"Um dos caças chineses empregou um nível de aproximação excessivo e arriscado na interceptação da aeronave RC-135. A avaliação inicial é que isto parece ser um caso de conduta aérea imprópria, já que nenhuma outra manobra provocadora ou insegura ocorreu", disse o Comando dos EUA no Pacífico, sem detalhar quão perto o caça chinês chegou do avião de seu país.

"O Departamento de Defesa está tratando do assunto com a China através dos canais diplomáticos e militares apropriados", afirmou a comunicação.

O Ministério da Defesa chinês disse ter tomado conhecimento do relato e o estar investigando.

"Julgando pelo relato, o lado norte-americano mais uma vez está exagerando deliberadamente o tema da vigilância atenta da China com aeronaves militares dos EUA", disse a pasta à Reuters em um comunicado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos