Ataques suicidas em Bagdá matam 25; cerco de Falluja continua

Por Ahmed Rasheed

BAGDÁ (Reuters) - Dois ataques suicidas que mataram cerca de 25 pessoas em Bagdá nesta quinta-feira foram reivindicados pelo Estado Islâmico, cujo bastião de Falluja está cercado por forças iraquianas que atualmente avançam sobre a cidade.

Os insurgentes sunitas ultrarradicais afirmaram que um ataque foi realizado com um carro repleto de explosivos e outro com um colete de explosivos.

Forças do Iraque deram início a uma ofensiva contra Falluja, localizada 50 quilômetros a oeste da capital Bagdá, em 23 de maio, depois de uma série de ataques a bomba mortíferos em bairros xiitas da capital. Na terça-feira, as tropas começaram a investir contra os militantes dentro da cidade depois do cerco da semana passada.

Um policial disse que um carro-bomba atingiu uma rua comercial de Baghdad al-Jadeeda (Nova Bagdá), no leste da capital, deixando 17 mortos e mais de 50 feridos.

Um homem com um colete de explosivos se detonou em um posto de verificação próximo do quartel de Taji, pouco ao norte de Bagdá, matando sete soldados e ferindo mais de 20, disse o policial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos