Amal Clooney, advogada de direitos humanos, defenderá mulheres yazidis vítimas do Estado Islâmico

Por Lin Taylor

LONDRES (Thomson Reuters Foundation) - A advogada internacional de direitos humanos Amal Clooney vai defender mulheres yazidis vítimas de escravidão sexual, estupro e genocídio cometidos por militantes do Estado Islâmico no Iraque, disse o escritório de advocacia dela nesta sexta-feira.

Amal Clooney, advogada do escritório Doughty Street Chambers em Londres, busca processar o grupo islâmico no Tribunal Penal Internacional por seus crimes contra a comunidade yazidi.

“Nós sabemos que milhares de civis yazidis foram mortos e que milhares de mulheres yazidis foram escravizadas”, disse num comunicado Amal, que é casada com o ator George Clooney. 

"Sabemos que estupros sistemáticos ocorreram, e que ainda ocorrem”, afirmou. “E mesmo assim ninguém está sendo responsabilizado.”

Militantes do Estado Islâmico mataram, estupraram e escravizaram milhares de yazidis desde 2014, acusando-os de serem adoradores do diabo e forçando cerca de 400 mil da minoria religiosa a abandonar suas casas no norte do Iraque.

(Reportagem de Lin Taylor)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos