Milhares deixam Falluja por rota de fuga protegida pelo Exército iraquiano

Por Maher Chmaytelli e Ahmed Rasheed

BAGDÁ (Reuters) - O Exército iraquiano afirmou neste domingo ter garantido a primeira rota de fuga segura para civis deixarem a fortaleza sitiada do Estado Islâmico, a cidade de Falluja, e um grupo de ajuda humanitária da Noruega disse que milhares de pessoas já usaram o percurso, no primeiro dia em que foi aberto.

O Iraque lançou uma grande operação para reconquistar Falluja --bastião do Estado Islâmico situado a apenas uma hora de carro de Bagdá-- mas a ONU teme pelo destino de até 90 mil civis, os quais acredita-se estarem presos com pouca água e comida.

A nova rota, conhecida como junção Al Salam (Paz), foi segurada no sábado, no sudoeste de Falluja, disse o porta-voz do comando da Operação Conjunta, brigadeiro Yahya Rasool à Reuters.

"Não haviam rotas de saída anteriormente, mas esta é a primeira a ser completamente segurada e é relativamente segura", disse Rasool.

Cerca de 4 mil pessoas deixaram a cidade nas últimas 24 horas por meio da Al Salam, disse Karl Schembri, porta-voz no Iraque para o Conselho Norueguês de Refugiados, o qual tem ajudado pessoas a deixarem a cidade.

A rota Al Salam foi garantida após tropas desalojarem insurgentes de distritos localizados na margem ocidental do Rio Eufrates, oposta ao centro da cidade de Falluja, na margem oriental, segundo Rasool. Ele não forneceu um número de civis que haviam conseguido fugir até agora pela rota.

(Reportagem de Ahmed Rasheed e Maher Chmaytelli)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos