Trabalhistas saem em defesa de permanência britânica na UE ante crescimento do "sai"

Por Michael Holden

LONDRES (Reuters) - O líder do Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn fez um apelo nesta terça-feira aos membros da legenda de oposição para que votem pela permanência do país na União Europeia, depois que pesquisas indicaram um ímpeto crescente do campo que deseja romper com o bloco e o jornal mais vendido do país endossou a campanha pela desfiliação.

Corbyn, criticado por alguns por só demonstrar um apoio tímido ao "fica" defendido por seu partido, disse a seus apoiadores que continuar na UE irá proteger os empregos, recorrendo a eleitores trabalhistas que membros da campanha pela permanência veem como cruciais no desfecho do referendo de 23 de junho.

A votação irá ajudar a determinar o futuro da Grã-Bretanha no comércio e em temas mundiais, mas também a moldar a UE. A libra esterlina e o euro perderam valor devido ao temor de que uma saída britânica da União Europeia faça o bloco de 28 membros voltar à recessão.

O Partido Conservador, do primeiro-ministro britânico, David Cameron, está profundamente dividido em relação ao tema. Recentemente o premiê, que quer manter a nação na UE, concedeu à legenda esquerdista de oposição o papel central na campanha do "fica".

De acordo com uma sondagem da empresa YouGov divulgada na edição desta terça-feira do jornal Times, a campanha do "sai" abriu uma vantagem de 7 pontos percentuais sobre os rivais, e uma pesquisa do instituto de pesquisa ORB para o jornal Daily Telegraph mostrou o "sai" um ponto à frente.

Mais um incentivo, embora não surpreendente, para o campo dissidente foi dado pelo jornal Sun, do magnata midiático Rupert Murdoch, que incentivou seus leitores a votarem pelo rompimento com a UE.

A incerteza a respeito do resultado tem causado grandes oscilações no valor da libra esterlina, que nesta terça-feira ficou quase um por cento abaixo do dólar e meio por cento abaixo do euro em comparação com os índices do fechamento do pregão de Nova York, mas vinha se mantendo pouco acima dos recordes negativos de dois meses atingidos na segunda-feira.

Pesquisas levam a crer que a maioria dos eleitores conservadores apoiam a saída, o que significa que Cameron está contando com os trabalhistas, que são mais pró-UE, para conquistar votos suficientes para manter o país filiado ao bloco.

(Reportagem adicional de Kylie MacLellan e James Davey)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos