Obama irá visitar Orlando nesta 5a-feira; autoridades cogitam acusar esposa de atirador de Orlando

Por Bernie Woodall

ORLANDO, Flórida (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deve visitar Orlando nesta quinta-feira para se encontrar com sobreviventes do massacre em uma boate gay e parentes das 49 vítimas, à medida que autoridades dos EUA analisam se irão acusar ou não a esposa de atirador.

Omar Mateen, cidadão norte-americano de 29 anos nascido em Nova York e filho de imigrantes afegãos, também feriu 53 pessoas durante uma ação de três horas, que se tornou o pior ataque a tiros da história moderna dos EUA.

A Polícia Federal dos EUA (FBI, na sigla em inglês) interrogou a segunda esposa de Mateen, Noor Salman, que sabia de seus planos, de acordo com uma fonte das forças da lei, e promotores se preparam para apresentar indícios contra ela perante um grande júri federal.

Noor não fez comentários públicos desde o ataque, realizado às 2h de domingo.

"Posso garantir a vocês que estamos trabalhando com nossos parceiros da lei para descobrir tudo que podemos sobre o que aconteceu no clube noturno Pulse", disse Lee Bentley, procurador-geral do distrito médio da Flórida.

A visita de Obama a Orlando, acompanhado do vice-presidente, Joe Biden, será a mais recente de uma longa lista de viagens que o mandatário tem feito para consolar vítimas de assassinatos em massa durante seus sete anos e meio no cargo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos