Atirador de Orlando disse ao serviço de emergência que colocaria cinturão de explosivos em reféns

(Reuters) - O homem que matou a tiros 49 pessoas em uma boate gay na Flórida ligou para os serviços de emergência durante a ação para dizer que planejava colocar quatro cinturões de explosivos em reféns e que queria que o Exército dos Estados Unidos parasse de bombardear a Síria e o Iraque, de acordo com transcrições divulgadas pelo FBI nesta segunda-feira.

"As pessoas vão levar e eu vou detonar se eles tentarem fazer qualquer coisa estúpida", disse Omar Mateen durante uma de suas ligações durante o ataque da semana passada à boate Pulse, em Orlando.

O FBI divulgou transcrições parciais de três telefonemas que Mateen, morto pela polícia, fez enquanto mantinha reféns na boate.

(Reportagem de Frank McGurty)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos