Atirador fere dois guardas no banco central da Venezuela e é morto

Por Brian Ellsworth

CARACAS (Reuters) - Um homem armado abriu fogo dentro do banco central da Venezuela nesta segunda-feira, ferindo dois guardas, antes de ser morto a tiros por agentes de segurança, de acordo com duas fontes, no mais recente episódio de violência a abalar o país.

Segundo o presidente do banco central, Nelson Merentes, o atirador não identificado entrou na sede do banco no centro de Caracas atirando e gritando: “Onde estão os integrantes do conselho?”.

"Ele feriu dois guardas, e felizmente eles estão em situação estável e numa clínica”, afirmou Merentes a jornalistas, acrescentando que os motivos para o ataque não eram claros e que uma investigação está em andamento.

Uma fonte da área de segurança e uma fonte do banco central que pediram para não serem identificadas afirmaram que o agressor foi morto.

Ao acionar um detector de metais na entrada principal do banco, o atirador sacou a arma e começou a disparar, declarou um funcionário da instituição.

(Reportagem adicional de Deisy Buitrago, Eyanir Chinea e Alexandra Ulmer)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos