Três comandantes e um consultor da polícia de Nova York são presos por corrupção

Por Joseph Ax e Nate Raymond

NOVA YORK (Reuters) - Três comandantes e um consultor de negócios da polícia de Nova York foram presos nesta segunda-feira em meio a uma investigação federal abrangente de corrupção, que também está examinando as atividades de arrecadação de fundos do prefeito da cidade norte-americana, Bill de Blasio.

Uma denúncia criminal apresentada em um tribunal federal de Manhattan acusou o empresário Jeremy Reichberg, de 42 anos, de assediar dois policiais de alto escalão --o vice-chefe Michael Harrington, de 50 anos, e o vice-inspetor James Grant, de 43 anos-- com presentes caros, entre eles prostitutas, ingressos para jogos de futebol americano e viagens ao exterior.

Como resultado disso, Reichberg conseguiu obter favores oficiais, como assistência com pedidos de porte de arma e escoltas policiais, e influência sobre decisões pessoais, como a promoção de certos agentes, de acordo com a denúncia.

David Villanueva, um sargento de 42 anos, também foi acusado nesta segunda-feira de aceitar milhares de dólares de suborno para acelerar pedidos de porte de arma para Alex Lichtenstein, membro de uma patrulha de segurança voluntária de um bairro judeu ortodoxo que foi acusado do mesmo esquema em abril.

Um advogado de Reichberg não respondeu de imediato a um pedido de comentários, e os advogados dos policiais não puderam ser identificados imediatamente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos