Obama diz que senadores falharam com o povo ao rejeitar controle de armas

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca acusou senadores dos Estados Unidos nesta terça-feira de uma "exibição vergonhosa de covardia" e disse que eles falharam com o povo norte-americano ao não adotar nenhuma medida de controle de armas após o pior ataque a tiros da história moderna dos EUA em Orlando, na Flórida, na semana passada.

"A violência das armas exige mais que momentos de silêncio", disse o presidente dos EUA, Barack Obama, no Twitter. "Ela exige ação. Ao fracassar neste teste, o Senado fracassou com o povo norte-americano".

Mais cedo, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, participou de programas de televisão matinais e repreendeu veementemente o Senado por rejeitar na segunda-feira quatro projetos de lei cuja finalidade era impedir o acesso de pessoas com possíveis elos com militantes a armas de fogo.

"O que vimos na noite passada no plenário do Senado dos Estados Unidos foi uma exibição vergonhosa de covardia", afirmou Earnest no canal MSNBC.

Após a votação de segunda-feira, o Senado se distanciou do controle de armas, ao menos temporariamente, para debater uma tática diferente para combater ataques domésticos que possam ser inspirados pelo Estado Islâmico e outros grupos militantes estrangeiros.

Os senadores pretendem votar até quarta-feira projeto do senador John McCain, do Arizona, expandindo a capacidade do FBI de conduzir vigilância secreta em investigações de contraterrorismo.

(Por Doina Chiacu e Richard Cowan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos