Tribunal dos EUA aceita pedido de tutela provisória da Oi

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A operadora de telecomunicações Oi informou nesta quarta-feira que um tribunal nos EUA deferiu pedido de tutela provisória, que impede que credores iniciem ações e rescidam contratos com a operadora e suas subsidiárias que pediram recuperação judicial.

"Essa tutela provisória será mantida até que os devedores obtenham reconhecimento integral da corte americana de seus pedidos conforme o Capítulo 15", disse a Oi, em comunicado referindo-se ao trecho do código de falências norte-americano que menciona casos internacionais. Com este reconhecimento, os devedores e seus bens serão protegidos nos EUA.

Além da Oi, a tutela provisória também abrange as subsidiárias Telemar Norte Leste, Oi Brasil Holdings Coöperatief e Oi Móvel.

Com uma dívida de 65,4 bilhões de reais, a Oi e seis subsidiária pediram recuperação judicial na segunda-feira na justiça brasileira.

A audiência do Tribunal Federal de Falências no Distrito Sul de Nova York para avaliar os pedidos dos devedores está marcada para 21 de julho.

(Por Juliana Schincariol)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos