Na Escócia, Trump traça paralelo entre referendo britânico e sua campanha presidencial

Por Steve Holland

TURNBERRY, Escócia (Reuters) - O provável candidato presidencial republicano dos Estados Unidos, Donald Trump, opinou sobre a decisão britânica de se desfiliar da União Europeia nesta sexta-feira e traçou paralelos com sua campanha para limitar a imigração ilegal nos EUA e construir um muro na fronteira norte-americana com o México.

Na Escócia para a reabertura de um resort de golfe de sua propriedade, o milionário nova-iorquino disse a repórteres: "Vejo um grande paralelo. Acho que as pessoas realmente veem um grande paralelo. Muitas pessoas estão falando nisso, e não só nos Estados Unidos, mas em outros países".

"As pessoas querem seu país de volta. Elas querem ter independência, em certo sentido. Você vê isso na Europa – em toda a Europa", afirmou Trump, de 70 anos, o provável indicado do Partido Republicano para a eleição presidencial de 8 de novembro.

"Vocês verão muitos outros casos em que elas querem retomar suas fronteiras, querem retomar sua moeda, querem retomar muitas coisas. Elas querem poder voltar a ter um país", acrescentou.

"Então acho que vocês verão isso acontecer cada vez mais. Realmente acredito nisso e acho que está acontecendo nos Estados Unidos. Está acontecendo pelo fato de que eu estou me saindo tão bem nas pesquisas".

Trump chegou em seu helicóptero particular a Turnberry, perto de seu resort escocês, com uma bandeira da Escócia na aeronave. Ele disse que o referendo também foi um revés para o presidente dos EUA, Barack Obama, democrata que havia exortado os britânicos a permanecerem na UE.

(Reportagem adicional Doina Chiacu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos