Militantes islâmicos somalis atacam hotel em Mogadíscio

MOGADÍSCIO (Reuters) - O grupo islâmico somali al Shabaab promoveu um ataque suicida em um hotel neste sábado, após combatentes invadirem o prédio no centro de Mogadíscio, segundo a polícia e o grupo militante.

Segundo a polícia, pelo menos 15 pessoas morreram, incluindo guardas, civis e militantes. Outros sofreram ferimentos.

Tiros ecoaram na capital à beira-mar após a explosão e a chegada de ambulâncias no local. A polícia disse mais tarde que ainda procurava por militantes no local.

"Atacamos o hotel que era frequentado pelos membros do governo", disse Sheikh Abdiasis Abu Musab, porta-voz do al Shabaab à Reuters. Segundo ele, ao menos 20 pessoas morreram.

Al Shabaab, que executa ataques na capital somali na tentativa de derrubar o governo apoiado pelo Ocidente, frequentemente fornece números maiores do que os anunciados por fontes oficiais.

Segundo a polícia, a explosão inicial foi causada por um suicida antes da invasão por combatentes ao hotel Nasahablood, levando a uma troca de tiros. Autoridades disseram que algumas pessoas conseguiram escapar pela parte de trás do edifício.

Os Estados Unidos e outros países ocidentais estão entre os maiores doadores do governo em Mogadíscio, que se recupera lentamente após anos de conflito e se prepara para eleições parlamentares e presidenciais para o final do ano.

(Por Abdi Sheikh e Feisal Omar)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos