Estados do Leste Europeu querem devolução de poderes a capitais após saída britânica da UE

Por Gabriela Baczynska

BRUXELAS (Reuters) - Polônia, Eslováquia, Hungria e República Tcheca pediram nesta terça-feira que os poderes da Comissão Europeia sejam reduzidos agora que o Reino Unido decidiu deixar a União Europeia, e Varsóvia pediu a saída de Jean-Claude Juncker, o presidente do braço Executivo do bloco.

O referendo da semana passada alarmou governos da outrora comunista região leste da UE, que via Londres como sua principal aliada eurocética nos esforços para diminuir o controle centralizado de Bruxelas.

    "Estamos perguntando se esta... liderança da Comissão Europeia... tem... o direito de continuar a funcionar, a consertar a Europa", indagou o ministro polonês das Relações Exteriores, Witold Waszczykowski.

    "Em nossa opinião, não tem... novos políticos, novos comissários deveriam realizar esta tarefa, e em primeiro lugar deveríamos dar novas prerrogativas ao Conselho Europeu, porque ele consiste de políticos que têm um mandato democrático."

    O governo polonês entrou em choque com a comissão em função de sua tentativa polêmica de limitar os poderes do tribunal constitucional, o que levou Bruxelas a iniciar uma investigação sobre o Estado de direito na Polônia.

    A tensão entre o Executivo de Bruxelas, que elabora e aplica a legislação do bloco, e países-membros, que exercem sua autoridade coletiva no Conselho da UE, tem sido permanente nas seis décadas de existência da união.

    Mas a comissão presidida pelo luxemburguês Juncker vem irritando em especial os Estados do leste com suas iniciativas para impor cotas fixas para o acolhimento dos cerca de 1,3 milhão de refugiados e imigrantes que chegaram à Europa no ano passado.

    "Precisamos mudar o funcionamento geral da UE, e acho que isso é necessário para mudar o funcionamento da Comissão Europeia", disse o primeiro-ministro tcheco, Bohuslav Sobotka.

    "Os Estados-membros deveriam ser o motor de mudanças positivas na UE... eu ficaria muito contente se a Comissão fosse mais útil encontrando consensos dentro da UE. Gostaria que a Comissão respeitasse mais decisões do Conselho Europeu".

    (Reportagem adicional de Marcin Goettig in Varsóvia, Jan Lopatka em Praga)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos