Safras reduz previsão de produção de café do Brasil; colheita atinge 47% do total

SÃO PAULO (Reuters) - A safra 2016/17 de café do Brasil foi estimada nesta sexta-feira em 54,9 milhões de sacas, versus 56,4 milhões de sacas na previsão anterior, por problemas na colheita do robusta do Espírito Santo, em um momento em que quase metade da produção brasileira já foi colhida, disse nesta sexta-feira a consultoria Safras & Mercado.

A Safras reduziu em 1,5 milhão de sacas a previsão para a colheita do café robusta, devido à seca que atingiu o Espírito Santo, levando a estimativa nacional de produção de robusta a 12,1 milhões de sacas.

"As lavouras capixabas sentiram bastante a seca e as altas temperaturas do início do ano", explicou o analista da Safras, Gil Barabach, em comunicado.

Por outro lado, a volta do tempo seco tem ajudado no andamento da colheita do café arábica. A produção da variedade foi mantida em 42,8 milhões de sacas, embora produtores continuem enfrentando os problemas de qualidade causados pelas últimas chuvas, em especial nas áreas do Sul de Minas e Alta Mogiana.

"Produtores de arábica contabilizam as perdas por conta dos cafés que caíram no chão com as chuvas. Também reclamam sobre a maturação mais acelerada, devido ao excesso de umidade, que também leva a perdas de qualidade", destacou Barabach.

Ainda assim, a colheita evoluiu 6 pontos percentuais ante a semana anterior, chegando a 47 por cento da produção em 28 de junho, mesmo nível em relação à temporada anterior, disse a Safras.

Apesar dos problemas nas lavouras de café robusta, a safra total do país deverá crescer 9 por cento ante a temporada anterior, com um aumento de 16 por cento na produção do arábica.

 

(Por Natália Scalzaretto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos