UEFA diz que convenção pode evitar repetição de violência vista na Eurocopa

PARIS (Reuters) - A Rússia está entre os 14 países que assinaram neste domingo uma convenção entre o Conselho Europeu e a União das Federações Europeias de Futebol (UEFA) com o objetivo de evitar que a violência entre torcedores registrada na Eurocopa 2016 se repita.

Segundo a UEFA, a convenção deve incluir um melhor intercâmbio de informações entre as forças policiais para alertar os países anfitriões sobre potenciais encrenqueiros.

A Eurocopa 2016, que está sendo disputada na França, tem observado o retorno das brigas de torcidas ao futebol, algo praticamente inexistente em recentes competições internacionais.

Os piores incidentes aconteceram em Marselha antes e depois da partida entre Inglaterra e Rússia, onde os confrontos duraram vários dias.

"Tenho certeza de que, no futuro, poderemos usar a inteligência de várias forças policiais", disse o chefe do comitê de Estádio e Segurança da UEFA, Michael van Praag. "Isso não estava funcionando 100 por cento até agora e esse é o motivo de termos feito essa convenção".

Entre os países que assinaram o acordo neste domingo estavam França, Bulgária, Geórgia, Grécia, Lituânia, Moldova, Mônaco, Montenegro, Holanda, Portugal, Rússia, Suíça, Macedônia e Ucrânia.

O secretário-geral do Conselho Europeu Thorbjorn Jagland disse que espera a adesão de mais países.

"Este é o primeiro dia para assinatura da convenção e é extraordinário que muitos tenham assinado no primeiro dia, é quase um recorde. Esperamos que muitos sigam o mesmo caminho", disse ele.

(Por Brian Homewood)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos