Bovespa quebra série de altas e recua 1,38% com exterior desfavorável

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em queda nesta terça-feira após cinco altas seguidas, pressionado pelo cenário externo desfavorável, particularmente o declínio de commodities, com Petrobras e Vale guiando o movimento de realização de lucros.

O Ibovespa caiu 1,38 por cento, a 51.842 pontos, após ter acumulado ganhos de 6,75 por cento nos cinco pregões anteriores. O volume financeiro somou 5,3 bilhões de reais.

De acordo com profissionais do mercado de renda variável, o dia foi de realização de lucros, acompanhando os mercados externos. "Depois de cinco altas seguidas e com todo esse mau humor externo, não havia como segurar (uma correção)", disse o operador de uma corretora estrangeira em São Paulo.

No exterior, Wall Street registrou perdas, após o feriado de segunda-feira, conforme persistem as incertezas sobre o cenário diante da decisão britânica de deixar a União Europeia. As commodities tiveram uma sessão de forte queda, principalmente o petróleo.

DESTAQUES

- PETROBRAS fechou com as preferenciais em baixa de 5,88 por cento e as ações ordinárias com recuo de 5,66 por cento, diante da queda expressiva dos preços do petróleo.

- VALE encerrou com declínio de 4,52 por cento nas preferenciais e de 5,36 por cento nas ações ordinárias, acompanhando suas pares no exterior, dado o cenário negativo para commodities nesta sessão. Relatório do Credit Suisse estimou que Samarco Mineração, que tem a Vale como uma das controladoras, não voltará a operar antes de meados de 2017.

- CSN caiu 7,42 por cento, em sessão negativa para o setor siderúrgico como um todo, também contaminado pelo ambiente negativo para commodities. GERDAU cedeu 4,76 por cento e USIMINAS perdeu 4,25 por cento. A Nippon Steel & Sumitomo Metal no Brasil disse nesta terça-feira que uma divisão dos ativos de produção da Usiminas com a Ternium é uma solução possível para a disputa entre os grupos pelo controle das operações da empresa, mas que ainda não há negociações.

- ITAÚ UNIBANCO recuou 0,71 por cento, também afetado pelo cenário negativo, pressionando o índice em razão da forte participação que detém na carteira. SANTANDER BRASIL perdeu 3,12 por cento.

- CESP avançou 2,03 por cento, em nova sessão positiva para o setor elétrico na Bovespa em meio a expectativas favoráveis para o setor, ajudada ainda por relatório do JPMorgan elevando recomendação para "overweight".

- LOJAS AMERICANAS subiu 2,44 por cento, maior alta do índice, enquanto sua controlada a B2W, que não está no Ibovespa, saltou 12,55 por cento. Foi a maior alta do índice Small Caps, em que está listada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos