Base deve se reuniar nesta 5ª para discutir sucessão da Câmara, eleição pode ser antes do recesso

BRASÍLIA (Reuters) - A base parlamentar do presidente interino Michel Temer deve se reunir na tarde desta quinta-feira para discutir a sucessão da Presidência da Câmara e fazer uma nova eleição ao posto ainda antes do recesso branco no Congresso, após renúncia do deputado suspenso Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao cargo de presidente da Casa.

Segundo fonte ligada ao governo interino, a expectativa é que a eleição de um novo presidente possa ocorrer antes do dia 14, quando extra-oficialmente a Câmara encerrará seus trabalhos.

Ainda não há consenso entre aliados em torno de um candidato, e a disputa já vinha despertando alguns conflitos. Mais de uma dezena de nomes dos três grupos que sustentam o governo –a antiga oposição formada por DEM, PSDB, PPS e PSB, o chamado centrão, formado por quase 200 parlamentares e ainda o PMDB, partido de Temer-- foram ventilados para o posto.

O governo tem sinalizado que não irá interferir em assuntos do Legislativo, mas aliados garantem que poderá entra na articulação se não houver um nome de consenso.

Após a renúncia de Cunha, a Câmara tem um prazo de até cinco sessões para eleger um novo presidente

(Por Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos