Coreia do Norte alerta sobre resposta dura após EUA colocarem líder em lista negra

WASHINGTON/SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte alertou nesta quinta-feira que está planejando a sua resposta mais dura para o que considerou uma “declaração de guerra” dos Estados Unidos, depois que Washington colocou numa lista negra por causa de abusos contra direitos humanos o líder do país, Kin Jong Un.

Pyongyang descreveu a sanção a Kim como um “crime hediondo”, de acordo com a KCNA, agência de notícias oficial norte-coreana.

“Os EUA se atreveram a desafiar a dignidade da suprema liderança (da Coreia do Norte), um ato que faz lembrar um filhote de cachorro recém-nascido que ainda não conhece o medo em relação a um tigre”, disse o comunicado.

"Essa é a pior hostilidade e uma declaração aberta de guerra (contra a Coreia do Norte), uma vez que vai muito além do confronto pelo tema dos direitos humanos.”

Em resposta, o governo norte-americano pediu que os norte-coreanos evitem declarações e ações que aumentem as tensões na região.

(Por David Brunnstrom e James Pearson)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos