Forças especiais da Rússia matam sete militantes e perdem um agente no Daguestão

MOSCOU (Reuters) - A Rússia informou nesta quinta-feira que matou sete membros de um grupo armado responsável por ataques a policiais, civis e pelo que Moscou chamou de atos terroristas em uma operação especial na volátil região do Daguestão, no sul do país.

O comitê antiterrorista da Rússia disse que um agente de segurança foi morto e que outros três ficaram feridos durante a operação contra a chamada "gangue Makhachkala", que ainda está em andamento. Não houve baixas civis, disse.

A fase de encerramento da operação está em curso em uma área de florestas e montanhas próxima no centro do Daguestão com o objetivo de extirpar "cúmplices dos bandidos destruídos" que possam ter resistido, relatou o comitê.

Críticos do Kremlin dizem que a pobreza e a corrupção ajudam a insuflar a militância islâmica no Daguestão. A pequena região faz fronteira com a Chechênia, onde Moscou lutou duas guerras contra separatistas e extremistas religiosos desde o colapso da União Soviética em 1991.

Receba notícias do UOL. É grátis!

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos