Morte de homem negro por policial gera nova indignação nos EUA

Por David Bailey

ST PAUL, EUA (Reuters) - Um policial matou a tiros um homem negro durante uma inspeção de trânsito perto de Minneapolis, Estado norte-americano de Minnesota, e a namorada da vítima publicou no Facebook um vídeo com o resultado da sanguenta operação, que resultou em ultraje imediato e pedidos para que o governador do Estado peça uma investigação federal do caso. 

“Oficiais de polícia não deveriam poder matar um homem sem motivo nenhum”, disse Diamond Reynolds, namorada da vítima, Philando Castile, a repórteres e simpatizantes nesta quinta-feira, horas após o incidente da noite de quarta-feira.

Segundo ela, Castile, de 32 anos, foi baleado na frente dela e de sua filha de 4 anos após a polícia ter ordenado que ele parasse seu carro, citando uma lanterna traseira quebrada. “Nada em sua linguagem corporal dizia ‘mate-me, eu quero morrer’”, disse ela. 

O governador de Minnesota, Mark Dayton, disse que uma investigação estadual seria iniciada e que havia pedido para que o Departamento de Justiça dos EUA iniciasse um inquérito independente. 

“Esse tipo de comportamento é inaceitável”, disse Dayton.

Dezenas de manifestantes reuniram-se em frente a mansão do governador em St Paul, a cerca de 15 quilômetros a sudeste do local do incidente. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos