Castro admite que Cuba terá tempos difíceis com desaceleração da economia

HAVANA (Reuters) - O presidente cubano Raúl Castro disse a cubanos nesta sexta-feira para se prepararem para tempos difíceis porque o país comunista terá que cortar gastos e reduzir o abastecimento de energia à medida que enfrenta uma crise de liquidez e uma redução na importação de petróleo da aliada Venezuela.

O crescimento econômico cubano teve uma desaceleração de 1 por cento na primeira metade deste ano, ante 4,7 por cento no mesmo período de 2015, disse Castro à sessão do meio do ano da Assembléia Nacional. Isso foi metade do que era previsto pelo governo.

As perspectivas econômicas ao redor da América Latina têm enfraquecido devido aos preços mais baixos das commodities.

O aviso de Castro ocorreu em um momento de altas expectativas cubanas devido às reformas econômicas e ao estreitamento nas relações com os Estados Unidos.

Repartições públicas e empresas estatais já reduziram horas de trabalho e estão limitando o uso do ar-condicionado, disseram funcionários.

(Por Sarah Marsh; reportagem adicional de Nelson Acosta e Marc Frank)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos