Venezuela diz que trabalhadores vão reativar fábrica da Klimberly-Clark

CARACAS (Reuters) - O governo da Venezuela disse na segunda-feira que vai assumir e reativar uma unidade da fabricante norte-americana de produtos pessoais Kimberly-Clark, que parou a produção devido à crise econômica do país.

Kimberly-Clark, que fabrica as fraldas Huggies e os lenços de papel Kleenex, disse no fim de semana que interrompeu suas operações de duas décadas na Venezuela, por não conseguir matéria-prima ou moeda forte.

Mas o ministro do Trabalho, Oswaldo Vera, apareceu na fábrica, na cidade de Maracay, cercado por trabalhadores que, segundo ele, foram reiniciar as operações imediatamente.

"A Kimberly-Clark vai continuar produzindo, agora nas mãos dos trabalhadores", disse à TV estatal. "Acabamos de ligar a primeira máquina."

Não houve resposta imediata do Kimberly-Clark, e não estava claro como a fábrica continuará produzindo sem matéria-prima suficiente.

Após a fabricante norte-americana de produtos de limpeza Clorox deixar a Venezuela em 2014, o governo também anunciou que os trabalhadores assumiriam, mas os produtos da empresa são difíceis de encontrar.

(Por Diego Ore)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos