Senador dos EUA sonda desenvolvedora do Pokemon GO sobre privacidade dos dados

WASHINGTON (Reuters) - Um senador democrata dos EUA pediu nesta terça-feira à desenvolvedora do software Pokemon GO da Nintendo que esclareça proteções de privacidade dos dados do jogo, diante de preocupações de que o sucesso de realidade aumentada esteja coletando sem necessidade muitos dados sensíveis dos usuários.

O senador Al Franken do Minnesota enviou carta ao chefe executivo da Niantic John Hanke perguntando quais dados do usuário o Pokemon GO coleta, como são usados os dados e com quais terceiros os dados podem ser compartilhados.

O jogo, que une Pokemon, a franquia de cartoon de 20 anos, com realidade aumentada, permite que jogadores andem por bairros da vida real enquanto procuram personagens virtuais do Pokemon nas telas de seus smartphones — uma caça ao tesouro que recebeu primeiras críticas muito positivas.

Franken também pediu que a Niantic descreva como garante que pais dão consentimento para uma criança usar o jogo e para a coleta de informações pessoais dele ou dela.

(Reportagem de Dustin Volz)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos