Temer diz que candidatura do PMDB mostra que Planalto não interfere na disputa da Câmara

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente interino Michel Temer disse nesta terça-feira que a decisão do PMDB de lançar candidato na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados é uma prova de que o Palácio do Planalto não está interferindo no processo.

"Isso é uma demonstração de que não entramos na questão da disputa pela presidência da Câmara", disse Temer a jornalistas ao sair de um almoço com a Frente Parlamentar Agropecuária.

Apesar da declaração pública de Temer, o lançamento da candidatura do deputado Marcelo Castro (PI) pela bancada peemedebista não foi bem recebida pelo Planalto, segundo uma fonte palaciana.

Assessores próximos do presidente interino reclamaram da decisão do partido e da insistência de Castro --ainda tratado com desconfiança por ter apoiado a presidente afastada Dilma Rousseff até o fim-- em apresentar sua candidatura.

Logo depois da decisão do PMDB, Temer chamou o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, a seu gabinete. O ministro deixou uma reunião sobre os Jogos Olímpicos que estava coordenando para atender Temer.

Antes, no entanto, garantiu que a base ainda terá candidato único. “Esperem e verão. Um dia na política é uma eternidade”, disse Padilha.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos