Cameron diz que trabalha duro para garantir permanência de cidadãos da UE no Reino Unido

LONDRES (Reuters) - O governo está trabalhando duro para garantir que cidadãos da União Europeia possam continuar no Reino Unido após a votação que definiu a saída do bloco, mas isto vai depender de direitos recíprocos para britânicos na Europa, disse nesta quarta-feira o primeiro-ministro de saída, David Cameron.

Perguntado por um parlamentar durante sua sessão final semanal de perguntas no Parlamento se cidadãos da UE podem ter direitos de moradia revogados ou ser deportados quando o Reino Unido deixar o bloco, Cameron disse que há "absolutamente nenhuma chance disto acontecer".

"Estamos trabalhando duro para fazer o que queremos, que é garantir aos cidadãos da UE que eles terão seus direitos respeitados, todos os que vieram para este país", disse.

"A única circunstância que posso conceber um futuro governo tentando desfazer esta garantia, seria caso cidadãos britânicos em outros países europeus não tenham seus direitos respeitados. Então eu acho que é importante ter reciprocidade."

(Reportagem de Kylie MacLellan, Ana Nicolaci da Costa e Estelle Shirbon)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos