Possível recrutador islâmico deixa ao menos 4 mortos em delegacia no Quênia

NAIRÓBI (Reuters) - Um suposto recrutador do grupo militante somali Al Shabaab matou a tiros ao menos quatro policiais quenianos em uma delegacia onde ele esta sendo mantido nesta quinta-feira, após conseguir tirar a arma de um guarda, informou a polícia.

Ele foi posteriormente morto por um esquadrão de elite especializado em situações com reféns, após manter outros prisioneiros como reféns, enquanto a polícia cercava a delegacia de Kapenguria, no Quênia, disseram autoridades. O esquadrão voou de Nairóbi.

"O cerco finalmente acabou", disse o coordenador regional do governo John Musiambu a repórteres.

Ele disse que todos os presos da delegacia estão bem e que um oficial do esquadrão de elite ficou ferido.

O agressor tinha possíveis ligações com terrorismo, segundo o chefe de polícia Joseph Boinnet, que não deu mais detalhes. O número de mortes não foi esclarecido.

Outro policial, que pediu anonimato, disse à Reuters que ao menos quatro oficiais foram mortos e que o número pode crescer. Ele disse que o homem era suspeito de recrutar para o Al Shabaab.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos