Erdogan diz que Turquia não deve adiar uso da pena de morte

ISTAMBUL (Reuters) - O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, disse neste domingo que não deveria haver nenhum atraso no uso da pena de morte no país após a tentativa de golpe contra ele, acrescentando que o governo irá discutir a questão com partidos de oposição.

Falando a uma multidão de apoiadores que pediam a pena de morte em frente à casa dele em Istambul, Erdogan disse: "Nós não podemos ignorar esse pedido."

A Turquia aboliu a pena de morte em 2004 para cumprir requisitos de acesso à União Europeia e não realiza nenhuma execução desde 1984.

Erdogan também pediu que seus seguidores continuem a protestar contra a tentativa de golpe nas ruas e nas praças até sexta-feira, dizendo que a ameaça contra ele não está completamente eliminada.

(Por Ayla Jean Yackley e Humeyra Pamuk)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos