Presidente turco pede aos EUA que extraditem clérigo Fethullah Gulen

(Reuters) - O presidente turco, Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira em entrevista à rede CNN que os Estados Unidos devem extraditar o clérigo muçulmano Fethullah Gulen para a Turquia, alegando seu envolvimento na tentativa de golpe de sexta-feira.

"Nós temos um acordo mútuo de extradição de criminosos", disse Erdogan. "Deve haver uma reciprocidade nesse tipo de coisa, mesmo ele sendo um cidadão norte-americano", afirmou.

"Os EUA não devem manter um terrorista desse tipo. Os Estados Unidos precisam extraditar esse indivíduo para a Turquia."

Gulen nega envolvimento na tentativa de golpe.

Na entrevista, Erdogan também rebateu a insinuação de que a tentativa de golpe lhe daria um pretexto para medidas duras.

"Eu gostaria de saber o que significam medidas duras por parte de Tayyip Erdogan... É apenas injúria", afirmou. "Se Tayyip Erdogan fosse uma figura opressiva, ele não teria obtido 52 por dos votos nas eleições presidenciais."

(Reportagem de Mark Trevelyan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos