Irã pede luta global antiterrorismo após ataque em Munique

DUBAI (Reuters) - O Irã disse neste sábado que a comunidade internacional deve fazer da luta contra o terrorismo sua maior prioridade, após um alemão de descendência iraniana de 18 anos, aparentemente agindo sozinho, ter matado pelo menos nove pessoas em Munique.

O ataque foi o terceiro contra civis na Europa Ocidental em oito dias.

“Hoje, combater o terrorismo, em qualquer forma e lugar, é uma demanda urgente da comunidade mundial… isso deve ser considerado como uma grande prioridade por todos os países em um consenso internacional”, disse o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã Bahram Qasemi, de acordo com a agência de notícias estatal Irna.

“As mortes de inocentes e pessoas indefesas tornaram-se outra mancha na história humana”, disse Qasemi. 

O homem armado abriu fogo próximo a um movimentado shopping center na capital da Baviera na noite de sexta-feira. O agressor foi posteriormente encontrado morto com um ferimento de arma de fogo auto-infligido. 

A Liga Árabe também condenou sobre o tiroteio. 

“O secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Aboul-Gheit, disse que o aumento da violência ao redor do globo requer um forte esforço por parte da comunidade internacional para acabar com a perda de vidas”, informou a agência de notícias do Kuweit. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos