Delatora russa Stepanova pede revisão de banimento da Rio 2016

(Reuters) - A corredora e delatora russa Yulia Stepanova, que ajudou a revelar o maior escândalo de doping em décadas e quase causou a exclusão da Rússia da Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016, pediu nesta segunda-feira que a decisão de impedi-la de competir no evento seja revista, uma última tentativa de participar dos Jogos do Rio.

A esperança de Stepanova de correr no Rio no mês que vem como atleta independente foi frustrada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), que no domingo decidiu que nenhum esportista russo com histórico de dopagem pode atuar na Rio 2016.

Mas em um comunicado, Stepanova e seu marido, Vitaly, disseram ter escrito ao COI pedindo uma nova análise 10 dias antes do início das competições na capital fluminense.

"A decisão (do COI) é injusta por se basear em declarações equivocadas e falsas", afirmam. A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) havia louvado a contribuição de Stepanova à luta contra o doping e a autorizado a competir como atleta neutra.

       (Por Karolos Grohmann)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos