Putin diz que veto a atletas russos na Olimpíada é resultado de campanha política

Por Denis Dyomkin

MOSCOU (Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, culpou nesta quarta-feira uma campanha obscura de injustamente tirar de esportistas russos o direito de competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro por conta de alegações de doping, atacando o que ele chamou de conspiradores políticos. 

Putin, dirigindo-se a membros da equipe olímpica russa no Kremlin, disse que a decisão de federações esportivas internacionais de banir alguns atletas russos dos Jogos fugia do senso comum da legalidade. 

“A deliberada campanha para atingir nossos atletas foi caracterizada por dois pesos e duas medidas, e optou pela ideia de responsabilização coletiva (de atletas), o que não é compatível com o esporte, com a justiça em geral, ou as normas básicas da lei”, disse Putin.

O líder russo disse que o escândalo, o qual se concentra nas alegações de que o governo russo e o serviço de segurança FSB sistematicamente acobertaram doping por anos, havia atingido muito esportistas russos que nem mesmo sofreram acusações específicas ou comprovadas.

“Isso é um golpe contra todo o mundo dos esportes e para os Jogos Olímpicos”, disse Putin. “É óbvio que a ausência de esportistas russos --líderes em muitos esportes-- vai afetar significativamente a intensidade da competição e diminuir o valor para espectadores quanto aos eventos que virão.”

Putin disse que qualquer medalha conquistado no Rio na ausência de atletas russos valeria bem menos, e que tais vitórias teriam um sabor completamente diferente. 

(Reportagem adicional de Dmitry Solovyov e Vladimir Soldatkin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos