Polícia alemã realiza operações de repressão a islâmicos em apartamentos e mesquita

BERLIM (Reuters) - A polícia alemã vasculhou uma mesquita e oito apartamentos em Hildesheim, no que acredita ser um celeiro da comunidade radical salafista, disse nesta quinta-feira o ministro do Interior do estado da Baixa Saxônia.

A Alemanha está em alerta após uma série de ataques desde 18 de julho deixar 15 pessoas mortas, incluindo quatro agressores, e dezenas de feridos. Dois agressores, um sírio que buscava asilo e um refugiado do Paquistão ou Afeganistão, possuíam ligação com militâncias islâmicas, disseram autoridades.

O ministro do Interior, Boris Pistorius, disse em comunicado que até 400 policiais, incluindo esquadrões móveis e comandos das forças especiais, estavam envolvidos em operações na quarta-feira na área de Hildesheim, próximo a Hanover.

"O círculo islâmico que fala alemão em Hildesheim é um ponto nacional da cena radical salafista que autoridades da Baixa Saxônia estão monitorando há um longo tempo", disse a autoridade.

(Reportagem de Caroline Copley)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos