Produção de petróleo da Opep deve atingir máxima recorde em julho

LONDRES (Reuters) - A produção de petróleo da Opep deve atingir em julho sua máxima na história recente, mostrou uma pesquisa da Reuters nesta sexta-feira, uma vez que o Iraque está bombeando mais petróleo e com a Nigéria conseguindo exportar mais petróleo apesar dos ataques militantes nas instalações de petróleo.

A Arábia Saudita, principal exportadora da Opep, manteve a produção próxima a uma máxima recorde, mostrou a pesquisa, uma vez que atende à demanda doméstica sazonalmente mais alta e foca em manter a participação de mercado ao invés de cortar a oferta para aumentar os preços.

A oferta da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) subiu para 33,41 milhões de barris por dia em julho ante 33,31 milhões de barris por dia em junho, segundo a pesquisa baseada em dados de remessas e informações de fontes da indústria.

O aumento na produção da Opep somou-se à pressão baixista nos preços. O petróleo caiu de uma máxima de 2016 próximo a 53 dólares por barril em junho para 42 dólares por barril nesta sexta-feira, pressionado também por preocupações sobre uma demanda mais fraca.

A produção da Opep pode subir ainda mais caso negociações para reabrir unidades de petróleo na Líbia tenham sucesso. Conflitos tem reduzido a produção líbia.

"Isso pode liberar mais petróleo a curto prazo em um mercado com oferta já abundante", disse Carsten Fritsch, do Commerzbank, embora esperanças anteriores de um recomeço não tenham tido sucesso.

(Por Alex Lawler)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos