Reino Unido pede a gestantes que reconsiderem viagens à Flórida, atingida pelo Zika

LONDRES (Reuters) - As autoridades britânicas de saúde pediram às gestantes que considerem adiar viagens não essenciais para a Flórida, após a confirmação do Estado no sul dos Estados Unidos dos primeiros casos do vírus Zika não associados a viagens.

A Flórida, considerada destino de férias popular entre os britânicos, relatou na sexta-feira quatro casos de transmissão local. Segundo as autoridades, é possível que os infectados tenham sido picados por um mosquito e suspeita-se que os casos tenham originado em uma área de aproximadamente 2,6 quilômetros quadrados ao norte do centro de Miami.

"Gestantes devem considerar adiar viagens não essenciais às áreas afetadas até depois da gravidez”, disse a Public Health England, a agência de saúde pública do governo. De acordo com o número e propagação dos casos, o risco do Zika na Flórida é considerado moderado.

O atual surto do vírus Zika foi detectado pela primeira vez no ano passado no Brasil e, desde então, espalhou-se rapidamente pelas Américas. Ele pode causar defeitos de nascimento, incluindo anormalidades cerebrais graves.

    (Reportagem de Kate Holton)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos