Flórida identifica mais dez casos de Zika e pede ajuda federal

Por Julie Steenhuysen

CHICAGO (Reuters) - O Estado norte-americano da Flórida identificou mais dez casos de contágio do Zika vírus causados por mosquitos locais e pediu ao Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) do país para mandar especialistas para ajudar nas investigações sobre o surto.

O Estado agora tem 14 casos do Zika transmitidos localmente por mosquitos, de acordo com comunicado divulgado nesta segunda-feira pelo governador Rick Scott.

Scott disse que o Estado pediu que o CDC ativasse a sua equipe de resposta emergencial, a CERT, para ajudar o Departamento de Saúde da Flórida e outros parceiros na investigação, coleta de amostras e controle dos mosquitos.

A equipe consiste em especialistas de saúde pública para ampliar os esforços da Flórida, declarou Scott.

A Reuters foi a primeira a relatar que até sexta-feira a Flórida não tinha ativado a CERT para ajudar com as investigações, levantando preocupações de especialistas em doenças infecciosas de que o Estado não estava tomando todas as medidas possíveis para conter o alastramento do Zika na área continental dos EUA.

As equipes de emergência são peça-chave do plano nacional do CDC para o Zika e têm como objetivo ajudar autoridades locais a rastrear e conter o vírus. Uma equipe similar foi enviada para Utah recentemente para investigar como uma pessoa poderia ter se infectado enquanto cuidava de um paciente com Zika, antes que autoridades locais divulgassem o caso.

O Estado disse que começou a investigar o seu primeiro caso suspeito do Zika vírus localmente transmitido em 7 de julho. De acordo com Kathy Harben, porta-voz do CDC, o órgão tomou ciência do procedimento em 18 de julho, um dia antes do Estado anunciar a investigação sobre o possível contágio local.

Na sexta-feira, a Flórida disse que os primeiros quatro casos de Zika no Estado haviam sido provavelmente causados por mosquitos, o primeiro sinal de que o vírus circulava localmente.

Scott afirmou em comunicado que os dez novos casos também foram provavelmente causados por picadas de mosquitos locais.

O Departamento de Saúde da Flórida disse que seis dos dez novos casos não apresentaram sintomas e foram identificados por testes porta a porta em comunidades.

O departamento declarou acreditar que a transmissão ativa do Zika está limitada a uma área de 2,6 quilômetros quadrados no condado de Miami-Dade, ao norte do centro de Miami.

O atual surto de Zika foi detectado primeiramente no Brasil no ano passado, onde é associado com mais de 1.700 casos de microcefalia em recém-nascidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos