Polícia liberta sogra de chefe da F1 após 9 dias de sequestro

SÃO PAULO (Reuters) - Agentes da polícia de São Paulo invadiram um esconderijo na Grande São Paulo no domingo e libertaram a sogra do chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, que estava sequestrada.

Aparecida Schunk foi encontrada em segurança e a polícia efetuou duas prisões.

A divisão antissequestro da polícia de São Paulo "libertou a sogra de Bernie Ecclestone", informou a polícia em comunicado de um parágrafo. "Ela saiu ilesa. Dois homens foram presos em um cativeiro na cidade de Cotia."

A polícia de São Paulo não deu mais detalhes sobre a operação ou o sequestro, mas mídias brasileiras relataram buscas por outros membros da quadrilha.

Aparecida, de 67 anos, foi sequestrada em 22 de julho e os criminosos pediram resgate de 120 milhões de reais, de acordo com reportagem da mídia.

Ela é mãe de Fabiana Flosi, executiva de marketing de 38 anos que conheceu Ecclestone, de 85 anos, no Grande Prêmio do Brasil de 2009.

Ecclestone, que tem fortuna estimada em 3,1 bilhões de dólares pela revista Forbes e é um dos homens mais poderosos no esporte, se casou com Flosi em 2012.

Ele se divorciou de sua esposa, a modelo croata Slavica Radic, com quem estava casado há 25 anos, para casar com a brasileira. O casal mora na Inglaterra.

(Por Andrew Downie)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos