Socorristas relatam uso de gás tóxico em cidade síria onde helicóptero russo caiu

BEIRUTE (Reuters) - Um serviço de resgate da Síria que opera em territórios rebeldes disse nesta terça-feira que um helicóptero lançou recipientes de gás tóxico de segunda para terça-feira em uma cidade próxima do local onde um helicóptero militar russo foi abatido horas antes.

O porta-voz da Defesa Civil da Síria disse à Reuters que 33 pessoas, a maioria mulheres e crianças, foram afetadas pelo gás em Saraqeb.

O grupo, cujos integrantes se descrevem como voluntários de busca e resgate neutros, publicou um vídeo no YouTube que supostamente mostra vários homens com dificuldades para respirar recebendo máscaras de oxigênio de pessoas com uniformes da defesa civil.

Os agentes da Defesa Civil da Síria, que foram ao local do ataque, disseram suspeitar de gás clorino, mas não puderam verificar.

"Caíram cilindros de tamanho médio contendo gases tóxicos. A Defesa Civil da Síria não conseguiu determinar o tipo de gás", afirmou o porta-voz.

O governo sírio e seus aliados russos não estavam disponíveis de imediato para comentar.

Tanto o governo quanto as forças da oposição vêm negando terem usado armas químicas durante a guerra civil de mais de cinco anos. Potências ocidentais dizem que Damasco foi responsável pelo uso de gás clorino e outros ataques químicos. Já o governo sírio e a Rússia acusaram forças rebeldes de utilizarem gás venenoso.

(Por Lisa Barrington)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos